1ª eletrovia do País cortará o Paraná de leste a oeste

Curitiba – Claro que ainda é apenas um projeto. Mas o primeiro passo foi dado ontem com a inauguração do primeiro eletroposto de uma eletrovia que vai cortar o Paraná. A iniciativa é pioneira no Brasil e o serviço vai abranger cerca de 700 quilômetros da BR-277, entre Paranaguá e Foz do Iguaçu. Ao todo, serão oito unidades ao longo do trajeto para abastecimento de veículos elétricos.

Quando usar máscara de pano

Os primeiros postos que entram em operação, na capital e em Paranaguá, terão uma fase de testes e farão recarga gratuita de carros elétricos. “A Copel e o governo do Paraná saem na frente mais uma vez, com a criação da primeira eletrovia do País, cortando todo o Estado, de leste a oeste”, disse o governador Beto Richa.

“A troca de carros convencionais pelos elétricos vai transformar o setor de mobilidade e a Copel pretende oferecer uma rede de energia robusta e inteligente para essa mudança”, explicou o presidente da estatal, Antonio Sergio Guetter. Ele avalia que a iniciativa do Paraná abre espaço para o desenvolvimento dos carros elétricos no País.

“Nós identificamos três grandes tendências. A primeira é a inovação tecnológica dos carros elétricos, a segunda é a mudança do comportamento do consumidor, que pretende ter domínio sobre seus custos de energia e dos insumos que utiliza, e a terceira o esforço internacional para reduzir as emissões de carbono”, disse.

Parceria

O projeto da eletrovia é uma parceria entre a Copel e a Itaipu Binacional. O investimento inicial, realizado pela Copel, é de R$ 5,5 milhões. Tanto eletroposto de Curitiba como o instalado no Litoral começam a funcionar nessa terça-feira.

Ainda neste ano serão instalados eletropostos em Foz do Iguaçu, edianeira, Cascavel, Laranjeiras do Sul, Guarapuava e Irati. A autonomia dos carros elétricos é em torno de 150 quilômetros e as unidades foram projetadas para ficar a cerca de 100 quilômetros de distância uma da outra.

Como o setor ainda não está regulamentado pela Aneel, a iniciativa está no âmbito da pesquisa e por isso não há cobrança dos usuários, explica o diretor-geral de Itaipu, Luiz Fernando Viana. “Ainda não há estimativa de custo, mas provavelmente será o custo de energia de um consumidor de baixa tensão”, afirma.

Potência

Cada eletroposto terá 50 kVA (kilovoltampere) de potência – o equivalente a dez chuveiros elétricos ligados ao mesmo tempo – e três tipos de conectores, próprios para atender os modelos de carros elétricos ou híbridos disponíveis no Brasil.

As estações serão todas de carga rápida e gratuita: levará entre meia e uma hora para carregar 80% da bateria da maioria dos carros elétricos. Esses modelos rodam de 150 a 300 quilômetros a cada carga.

Carros elétricos

De acordo com a FGV Energia, com dados da IEA (International Energy Agency), o estoque mundial de carros elétricos até 2030 deve atingir 140 milhões – 10% da frota total de veículos leves de passageiros. A frota atual é de 3,3 milhões de veículos elétricos no mundo.

Países como Noruega, Índia e Alemanha já têm metas de banir carros movidos a combustíveis fósseis nos próximos anos. A expectativa é que sejam comercializados entre 1,7 milhão e 2 milhões de veículos elétricos e híbridos no mundo em 2017. No Brasil, a frota de veículos elétricos puros e híbridos em 2016 era de 2,5 mil unidades.

Mosquito da dengue nas áreas externas


Fale com a Redação

3 × quatro =