Cotidiano

Programa Jovem Aprendiz: 5,6 mil aguardam uma oportunidade

Nem todas as vagas oferecidas ao jovem aprendiz na Agência do Trabalhador em Cascavel são preenchidas (Foto: Vandré Dubiela)

Entrar no mercado de trabalho geralmente é uma tarefa difícil. E sem nenhuma experiência profissional, a efetivação pode demorar mais ainda. Conforme a supervisora do Programa Jovem Aprendiz da Agência do Trabalhador de Cascavel, Rosângela Ferreira dos Santos Nietto, até fevereiro 5.634 jovens de 14 a 24 anos aguardavam a oportunidade do primeiro emprego.

“Grande parte desses jovens são menores de idade e, infelizmente, a abertura de vagas não ocorre como gostaríamos. Muitas vezes há também equívoco da empresa, que faz a oferta, porém, pede que o jovem tenha experiência com planilhas, recolhimento de guias, arquivamento, por exemplo”, relata Rosângela. “Mas, como vai ter experiência se é um aprendiz? É aí que orientamos a empresa sobre o objetivo do programa, mostrando que ele [o jovem] precisa trabalhar para se identificar com aquilo que futuramente pode se especializar”.

Cadastrados

Levantamento da Agência do Trabalhador de Cascavel aponta que de 2011 a março de 2017 foram cadastrados 10.768 jovens de 14 a 24 anos, que se encaixam no programa Jovem Aprendiz. Para esse universo, 2.104 vagas foram abertas e 2.844 encaminhamentos efetuados pela agência às empresas. Do total, no entanto, apenas 1.215 pessoas foram contratadas, o que representa somente 11,2% da demanda dos últimos seis anos.